fbpx
Connect with us

Seis não superestrelas que podem decidir

Artigos

Seis não superestrelas que podem decidir

Todos conhecemos os melhores jogadores da liga, e eles sempre têm companheiros para jogar ao lado deles. Elencamos então seis não superestrelas que podem fazer a diferença e levar suas equipes a outro patamar.

Eric Bledsoe

O atual MVP Giannis Antetokounmpo é a estrela do Bucks, e Khris Middleton tornou-se seu melhor parceiro nos últimos anos, sendo a segunda força na pontuação.

Então, Eric Bledsoe, quando joga bem, eleva a equipe do Bucks. Ele lutou muito quando enfrentou Kyle Lowry nos playoffs na temporada passada, e fez o mesmo quando Milwaukee perdeu para o Celtics na primeira rodada dos playoffs do ano anterior.

Bledsoe é um forte defensor e um atleta sério, mas seu jogo as vezes é questionável. George Hill tem sido mais sólido do que Bledsoe em muitos momentos, mas para o Bucks dar o próximo passo, a equipe precisa que Bledsoe brilhe mais.

Lou Williams

Montrezl Harrell também poderia ser o jogado, já que sua presença tem sido vital para a equipe, mas o Clippers precisa mais de Lou. Ele é o tipo de jogador que você não se pode limitar ou segurar – isso fez com que ele se tornasse o sexto homem da temporada passada.

Williams é esperto o suficiente para saber que agora com Kawhi Leonard e Paul George na equipe, ele terá um papel menor no Clippers. Mas ele é um jogador que tem sido ótimo ofensivamente. Quando Leonard e George estiverem descansando, Williams será o jogador escolhido no ataque.

O veterano de 14 temporadas não precisa mais de 20 pontos por noite agora que Kawhi e PG chegaram, mas ele tem que continuar a atacando sempre que estiver em quadra.

Kevon Looney

Kevon foi bem nos playoffs o que dá a ele o status de uma das seis não superestrelas. Seus rebotes e sua presença debaixo do garrafão serão fundamentais para o Warriors nesta temporada.

Com Kevin Durant e Andre Iguodala fora do Warriors, a equipe vai se apoiar nos “Splash Brothers” (quando Klay Thompson estiver saudável). D’Angelo Russell, que fez sua primeira aparição no All-Star na temporada passada, terá que alterar um pouco seu jogo para se encaixar no sistema baseado em movimento de bola do Warriors, e Draymond Green continuará sendo o maestro da equipe.

Looney terá de mostrar ainda mais sua habilidade de criar oportunidades de segunda chance, e sua defesa contra os “Big Men” da Conferência Oeste. Kevon, de 23 anos, com média de 18,5 minutos por jogo em 2018-19, verá um papel maior na sua quinta temporada da NBA.

Kyle Kuzma

Kyle Kuzma afirmou que quer ser a terceira opção na pontuação da equipe atrás apenas de LeBron James e Anthony Davis, e ele já mostrou o que pode ser ofensivamente. Em sua terceira temporada, Kuzma, de 24 anos, deve ser um jogador mais maduro e experiente.

Após a lesão de DeMarcus Cousins, o papel de JaVale McGee será aumentado. E Kuzma, agora que Brandon Ingram não está mais na equipe, poderá elevar o seu jogo para outro nível. Ele é quem deverá ajudar as estrelas da equipe a levar o Lakers as finais da conferência.

Clint Capela

O Rockets depende da química entre James Harden e Westbrook, e ambos gostam bastante de números. Mas Clint Capela apesar de não ser um ótimo arremessador, ele se destaca no pick-and-roll o que abrirá espaço para Harden e Westbrook. Ele teve sua melhor temporada em 2018-19, com média de um double-double de 16,6 pontos e 12,7 rebotes por jogo.

PJ Tucker e Eric Gordon são, é claro, peças importantes para o Rockets, assim como Austin Rivers, mas Capela é a não-superestrela do time. Ele protege bem o aro e faz bem a marcação. Clint deve ficar na marcação de Anthony Davis, Rudy Gobert e Nikola Jokic, o que poderia ser uma vantagem para o Rockets se ele conseguir neutralizar esses “big men” nos jogos.

Tobias Harris

O Sixers tem uma temporada promissora pela frente, apesar de perder Jimmy Butler, a equipe adquiriu Josh Richardson, que liderou o Heat em pontuação com média de 16,6 pontos por jogo em 2018-19. Além de conseguir o consistente Al Horford, na free agency.

Espera-se que Joel Embiid dê outro salto e se torne ainda mais dominante. Ben Simmons deve continuar melhorando (principalmente seus arremessos). Mas Harris será um dos melhores arremessadores da equipe agora que JJ Redick foi para Nova Orleans. Tobias é capaz fazer mais de 20 pontos por jogo (ele teve médias de 18,2 pontos na temporada passada).

Harris é um jogador ascendente que parece melhorar um pouco a cada ano. Ele poderia ser um All-Star, ainda nesta temporada. Seu jogo será extremamente importante se os Sixers tiverem aspirações de campeonato.

O que achou dessas seis não super-estrelas?

Sports Illustrated

B03 - 300x250

Continue Reading

Mais Artigos

Publicidade

Destaques da Semana

Publicidade
To Top